FOTÓGRAFO HAOS BG LANÇA EXPOSIÇÃO VIRTUAL VOLTADA PARA DEFICIENTES VISUAIS
28/07/2020 23:47 em CULTURA

“Descrever uma imagem te faz ver muito além da visão convencional. Te faz sentir o que está na essência das coisas”, esta frase do fotógrafo Hélio Alexandre resume o seu projeto “Arte para Cego Ver” que foi contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura que será lançado virtualmente no dia 31 de julho.

Haos BG, como é conhecido, aliou o clique fotográfico junto ao Centro Tecnológico de Acessibilidade (CTA) do IFRS para realizar uma exposição com acessibilidade para deficientes visuais com foto descrição. E foi por meio de sugestões de amigos que o projeto ganhou vieses além do registro e concretizando uma transversalidade em diferentes níveis das artes visuais como pintura, escultura, teatro, fotografia e, claro, acessibilidade.

Haos nos conta que “quando fui voluntário na ADVBG acompanhava os deficientes visuais nos eventos descrevendo tudo o que acontecia. Também em passeios ciclísticos nós íamos descrevendo a paisagem. Éramos os olhos deles e isso me orientou na construção deste projeto onde se expressa um mundo além das limitações”, ressalta.

Assim, para apresentar esse cenário aos deficientes visuais, a iniciativa de “traduzir” um pedaço da produção bento-gonçalvense, o fotógrafo selecionou 10 artistas do município como: Sílvio Klima (escultor), Eliane Averbuck (artista plástica), Eliane Pasquetti (artista plástica), Mauri Menegotto (escultor), Anastácio Dietrich Orlikowski (artista plástico), Márcia Carraro (atriz e produtora cultural), Gilberto Schenatto (escultor), Alex Nunes (escultor) e Vildete Dall Bello Pessuto (artista plástica).

O secretário de Cultura e presidente da Fundação Casa das Artes, Evandro Soares, observa que “o projeto do Haos é um trabalho nos permite colocar no lugar do outro e de como possamos quebrar barreiras dos pré-conceitos e preconceitos. A acessibilidade é uma das questões centrais para as Artes de um modo em geral, pois todos precisam usufruir de uma cidadania cultural plena. E Haos cumpre de forma exemplar sua contribuição ao expandi-la aos domínios de quem é portador de deficiência visual tornando-o co-autor do processo de interpretação e ressignificando o artista e a obra em si”.

A exposição física, que ainda poderá ter uma data conforme se comporta o cenário sanitário imposto pela Covid-19, virá acompanhada, além foto descrição, texto em alto contraste em Braille, letras grandes de cor preta em fundo branco que permite às pessoas com baixa visão possam ler. Os deficientes visuais vão utilizar o aplicativo de leitura de tela neste endereço do Facebook: https://www.facebook.com/events/s/exposicao-fotografica-virtual-/1158233944542495/?ti=cl

Abaixo segue um exemplo de como o aplicativo fará a leitura:

O artista Ernani Cousandie, natural de Bento Gonçalves, é desenhista de histórias em quadrinhos, ilustrador, caricaturista e músico a mais de 30 anos. Trabalha com artes plásticas e gráficas produzindo arte, música e desenho.

Descrição

Tela canva de 80x60cm com um fundo estampado de cores vermelha, azul, amarelo e bege que contem 4 fotografias, a direita uma fotografia principal de dimensão maior que retrata a artista no processo de criação da história em quadrinhos " Fabrício Bomtempo e o Anel Cardinale" feita em parceria com o escritor Christian David.

A esquerda 3 fotografias de dimensões menores sobrepostas onde se encontra o artista trabalhando no momento da criação da obra retratada.

Na foto principal, à direita, o Ernani homem de estatura média, aproximadamente 50 anos, usa um óculos de lente de grau com armação arredondada de cor preta, de cabelo curto e castanho com costeletas largas que vai até queixo. Ele se encontra deitado sobre os desenhos originais da história em quadrinho feitas com nanquim em folha de papel e, com seu braço direito esticado para câmera, ele segura em sua mão dois pinceis de cerdas finas e mais três pinceis na mão esquerda encostada no peito. Vestindo uma camisa de cor azul e estampada com libélulas, besouros e outros insetos coloridos, tem sobre a barriga três folhas dos desenhos originais da história em quadrinhos nas cores azul, cinza e amarelo.

Sobre Haos BG

Hélio Alexandre iniciou de forma profissional na fotografia em 2015 registrando cursos de dança de CTGs, por incentivo de um amigo e contando com o apoio da família e da namorada. Porém foi na infância em que o talento despertou tendo contato com os equipamentos analógicos e sempre sendo solicitado para registrar os momentos de família, já demonstrando seu olhar.

De lá para cá, Haos BG tornou-se um figura conhecida de Bento Gonçalves e região, principalmente em eventos culturais. Sempre atento às emoções e expressões, capta do momento a beleza do gesto, dos sentidos e da foto em si: “como fotografo estou em busca da melhor fotografia e descobri que não é a melhor fotografia que vale e, sim, o melhor momento pra fazer a fotografia e eu busco captar os sentimentos do momento”.

Artista de alma e visão inquietante e questionadora, Haos BG nos fala que sempre está estudando, buscando acompanhar as mudanças tecnológicas da área, bem como, as percepções e mudanças do fazer fotográfico e do que a foto é considerada uma obra de arte. Finaliza observando que “o que me ensinou de verdade foi evoluir como ser humano e poder ver além da beleza externa e sim perceber os detalhes que estãoo despercebidos e sentir a essência das coisas”.

Assessoria de Comunicação Social 

foto/Arte: Divulgação/Haos BG

COMENTÁRIOS